Se depender da Uber e da Embraer X, subsidiária da Embraer para negócios disruptivos, até 2023 teremos à disposição uma nova opção de transporte coletivo: o “carro voador”.

Segundo o presidente da unidade, Antonio Campello, será uma aeronave para ” as massas”, um modelo semelhante ao utilitário esportivo SUV.

As duas empresas trabalham em parceria para desenvolver projetos na área e ainda não há cronograma público para a apresentação da aeronave.

Não se sabe ainda se a empresa brasileira participará dos primeiros testes planejados pelo Uber para o ano que vem.

A americana revelou que fará testes com os veículos em 2020 nas cidades de Melbourne, na Austrália, e Dallas e Los Angeles, nos EUA.

São Paulo, que tem o maior número de viagens do aplicativo de transportes no mundo, estava cotada para receber o piloto, mas foi preterida.

Em janeiro, o governador João Doria (PSDB) chegou a receber uma equipe do Uber para falar sobre o projeto.

Além da Embraer, o Uber trabalha com companhias como Boeing e Bell para criar a nova forma de transporte, chamada tecnicamente de Evtol (veículo elétrico para pouso e decolagem verticais).

A previsão é de uso comercial a partir de 2023. SUV Segundo Campello, o projeto está em fase preliminar.

Como funcionará o carro voador

Carro voador uber

Ideia é que carro voador seja um Uber coletivo

Como o veículo será elétrico e usará bateria recarregável, o custo de decolagem e aterrissagem deverá ser inferior ao de um helicóptero comum – a empresa não divulgou valores.

O design simples da aeronave, com peças fixas, deverá tornar sua manutenção mais barata.

“Estamos fazendo essa aeronave para muitas pessoas. Não é uma aeronave VIP, é para as massas. Vamos transportar milhares de pessoas”, disse Campello.

O carro voador deverá ser de fácil acesso e fazer o menor ruído possível, já que a ideia é que ele voe mais baixo que os helicópteros.

“Não adianta voar sobre o trânsito, mas demorar 15 minutos para entrar a bordo”, disse André Stein, diretor de estratégia.

Segundo Campello, grande parte do projeto está sendo feita no Brasil.

A Embraer X não foi incluída na venda de 80% da área comercial da empresa para a Boeing e as criações da companhia seguem independentes.

Já imaginou? Vamos aguardar por essa novidade!

Siga nosso Blog e fique sempre atualizado.

Fonte: Uol Carros