Como escolher um plano ou seguro saúde?

Antes de contratar um plano você deve se informar sobre todos os detalhes, desde os serviços oferecidos, as coberturas garantidas e os valores de reembolso, até a rede credenciada dos profissionais de saúde, hospitais e clínicas, entre outros aspectos importantes. Ao escolher um seguro ou plano, você não tem condições de prever quais doenças ou intervenções vai sofrer.

Por isso, é importante que ele seja sempre o mais completo possível, dentro das condições econômicas de quem vai contratá-lo. Saiba, no entanto, que os planos e seguros de saúde devem oferecer cobertura para todas as doenças listadas no Código Internacional de Classificação de Doenças, o chamado CID-10 da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Convém investir algum tempo na escolha de uma boa operadora. No site da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), você encontrará informações para auxiliá-lo nessa escolha, tais como: registro ativo da operadora na agência, o índice de reclamações e pontuação no chamado Índice de Desempenho em Saúde Suplementar. Esta é uma avaliação feita pela ANS que mede o desempenho das operadoras nos aspectos econômico-financeiros, atenção à saúde, satisfação dos beneficiários, estrutura e operação.

Como eu posso economizar na compra de um seguro ou plano de saúde?

Você pode diminuir os custos ao contratar um plano ou seguro de saúde, a começar por uma boa pesquisa de preços. Pode ser cansativo, mas compensa. É bom saber que as operadoras analisam um cliente a partir de um questionário sobre seus hábitos de vida, condições de saúde, histórico médico e familiar. O seu estado de saúde tem um peso grande no custo do seu seguro.

De acordo com as suas respostas, a seguradora vai avaliar o risco que você representa e, a partir daí, determinar o custo da sua apólice ou plano. Uma pessoa que seja fumante e sedentária, além de estar acima do peso, por exemplo, pode ter que pagar mais caro do que outra que tenha um histórico familiar de doenças graves, mas que pratica atividades físicas regularmente, não fuma, cuida da alimentação e do equilíbrio emocional, enfim, que cultiva hábitos mais saudáveis. Um custo menor depende, em grande parte, de você. Conforme o plano escolhido, a decisão de parar de fumar pode representar uma redução substancial na mensalidade, sem falar no bem que você estará fazendo para a sua saúde.

A escolha de um plano deve corresponder às expectativas de utilização, isto é, condições de atendimento nas localidades que o beneficiário precisa e adequado às suas necessidades de saúde. Entre os aspectos importantes que devem ser levados em conta estão: filhos, frequência de viagens e destinos, problemas crônicos de saúde, doença cardíaca e quanto do orçamento doméstico pode ser destinado à contratação do plano ou seguro saúde.

×

Olá!

Como posso te ajudar?

×